quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O Homem mais Feliz do Mundo

A busca da felicidade é tema constante das histórias e contos tradicionais. Quando ouvimos um conto de fada sempre esperamos o fatídico final: " E foram felizes para sempre..."  Entretanto a tal felicidade não parece ser tão simples e fácil como o final dos problemas da trama, mas algo bem mais profundo e surpreendente.








O HOMEM MAIS FELIZ DO MUNDO


Um homem que vivia numa situação bastante confortável foi um dia visitar um sábio que tinha fama de possuir grandes conhecimentos.
- Grande sábio - disse ele - não tenho problemas materiais. Contudo não estou satisfeito. Durante anos tenho procurado ser feliz, encontrar uma resposta para meus pensamentos, estar em paz com o mundo. Por favor, aconselhe-me: como posso curar-me desse mal?
- Meu amigo - respondeu-lhe o sábio - o que está oculto para uns é evidente para outros, o que é evidente para uns está oculto para outros. Tenho a solução para o seu mal, embora não seja um remédio comum. Você deve viajar à procura do homem mais feliz do mundo. Quando o encontrar deve pedir sua camisa e vesti-la.
Incansável, aquele buscador começou a procurar homens felizes. Um por um, encontrou-os e interrogou-os. Todos disseram:
- Sim, sou feliz, mas há alguém mais feliz do que eu.
Depois de viajar de país em país, por muitos e muitos dias, chegou a um bosque onde, diziam, vivia o homem mais feliz do mundo. Ouviu o som de uma risada através das árvores e apressou o passo até chegar perto de um homem que estava sentado numa clareira.
- Você é o homem mais feliz do mundo, como dizem? - perguntou-lhe.
- Certamente sou - disse o homem.
- Meu nome e minha condição são tais e tais. Meu remédio, receitado pelo maior sábio, é usar sua camisa. Por favor, poderia dá-la pra mim? Em troca lhe darei tudo o que possuo.
O homem mais feliz do mundo olhou-o bem de perto e riu. Riu e riu.
Quando o homem se acalmou um pouco, o inquieto viajante, um tanto aborrecido com sua reação, disse:
- Você deve estar fora do seu juízo para rir de um pedido tão sério.
- Quem sabe? - disse o homem feliz - Mas se você tivesse apenas tido o trabalho de olhar teria visto que não possuo camisa alguma.
- E agora, que faço então?
- Agora você ficará curado. Esforçar-se por uma coisa inatingível predispõe à prática de conseguir o que é necessário, como quando um homem reúne todas as suas forças para saltar sobre um rio mais largo do que realmente é. Certamente ele atravessa esse rio.
Então o homem mais feliz do mundo tirou o turbante cuja ponta escondia seu rosto. O homem inquieto viu que ele não era outro senão o grande sábio que o tinha aconselhado no início.
- Por que não me disse isso quando fui procurá-lo há tantos anos? - perguntou o viajante, desconcertado.
- Porque naquela época você não estava pronto para compreender. Precisava de certas experiências, e estas tinham que  lhe ser proporcionadas de um modo que garantisse que você passaria por elas.

Histórias da tradição sufi - Rio de Janeiro: Edições Dervish- Instituto Tarika, 1993.

Um comentário:

Ivone Leão disse...

Essa nossa jornada a Vida!!

Beijo querida,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...